Informações:

(61) 3242.0149

- O primeiro templo religioso e 1ª paróquia do Plano Piloto de Brasília foi a Igrejinha de Fátima na interquadras 307/308 sul, mandada construir pelo presidente Juscelino, em cumprimento de uma promessa de Dona Sara Kubitschek, e inaugurada em 28 de junho de 1958.

    Durante muitos anos a Igrejinha foi sede da Paróquia Nossa Senhora de Fátima, que estava construindo o atual Santuário de Nossa de Fátima, situado na quadra 906 sul.

    O primeiro pároco foi Frei Demétrio de Encantado, frade Capuchinho, que se instalou num barraco de madeira, na supra citada quadra e atendia na Igrejinha. Muito popular, entusiasta por Brasília. Era chamado “o candango de Fátima”. Em 1960, já doente, deixou Brasília.

    Foi nomeado pároco Frei Amadeu Antônio Semin, que tratou de começar logo a construção da residência dos Freis Capuchinhos e projetar a planta do futuro Santuário. O projeto é do engenheiro húngaro Gyula Schnvb. O Santuário tem estrutura -tipo casca de ovo, em concreto armado; lage, auto-suporte, sem colunas; vitrais triangulares, coloridos, representando céu, terra e mar. Sua frente mede 17 ms de altura e a parte interna 14 ms; teto arredondado, 68 ms de comprimento e 22 ms de largura. Abriga comodamente 1500 pessoas. É o maior templo religioso da capital, Brasília. A Capela do Santíssimo está situada nos fundos da Nave Central, separada por uma parede, tendo á direita uma ampla secretaria e loja de objetos religiosos, á esquerda uma sala de atendimento do pároco e sacristia.- Atrás foram construídos quatro quartos para as pastorais paroquiais e banheiros públicos.

- A primeira pedra foi lançada no dia 13 de outubro de 1963, lembrando a última aparição de Nossa Senhora, sendo pároco Frei Miguel Soledade. Em 30 de maio de 1964 foram concluídos os alicerces. Foi celebrada a missa, precedida de uma procissão noturna. Estavam presentes D. José Newton de Almeida Batista, Arcebispo de Brasília, Frei Vitorino Vian, custódio provincial e outros frades.

    Em abril de 1965 foi iniciado o trabalho da construção dos 8 arcos da nave central. Graças a um auxílio do “Adveniat”, da Alemanha,15 mil marcos. Foi possível dar acabamento dos mesmos e construir as duas sacristias, em dezembro de 1968 –( T Pq pg 17)

    Para construção do último arco foi feito um empréstimo da Sociedade São Boaventura (oito milhões de cruzeiros).(Tombo Paróquia – livro 2, pg 1)

    Em maio de 1967 foi concluído o trabalho de concretagem do último arco, que mede 17 ms de altura. As mães de Brasília, tendo à frente Dona Yolanda Costa e Silva, esposa da Presidente, lançaram uma campanha para o painel no frontal do Santuário, que foi inaugurado no dia 15 de outubro de 1967. Nesse dia foi rezada a primeira Missa no novo Santuário em construção, pelo o Exmo. Sr. Arcebispo D. José Newton, tendo falado na oportunidade o Ministro Adroaldo Mesquita da Costa.

- Nos meses de setembro e outubro de 1967 foram levantadas as paredes laterais.

- No mês de novembro foi lançada a campanha dos 32 vitrais e em dezembro iniciou-se o trabalho da impermeabilização. Houve compreensão e colaboração de muitos paroquianos.

- Em maio e junho 1969 foi feito o revestimento interno das paredes com iluminação e instalação do serviço de acústica.

- Em maio deste mesmo ano começou-se a celebrar missas no Santuário aos domingos.

- Em fevereiro de 1970 foram concluidos os dois altares laterais para colocar a imagem da Padroeira, Nossa Senhora de Fátima e do Sagrado Coração de Jesus.

- Os recursos foram arrecadados pelos próprios paroquianos, promovendo festas e outros eventos, como: almoços, churrascos, rifas, etc. junto com auxílios de pessoas generosas, devotas de N.Sra. de Fátima e Apostolado da Oração.

- Para alegria do pároco e dos próprios paroquianos, o governo e a imprensa portuguesa, a pedido do Frei Bernardino, missionário capuchinho, resolveram presentear ao novo templo uma imagem de Fátima com mais de 2m e 50cm de altura, esculpida em cedro brasileiro, pelo famosos escultor José Ferreira Thedin – Portugal. “Na época a imprensa considerou a escultura como “uma obra prima de graça, beleza e perfeição” (Epopeia da Const. de Brasília – Adriano Vasconcelos).

- Em maio de 1970 – faziam-se em Brasília, grandes preparativos para o Congresso Eucarístico Nacional, a realizar-se no fim de maio. O Santuário, pelo seu espaço e sonorização, foi escolhido para diversos reuniões religiosas importantes. Por isso, no dia 10 foi realizada uma grande procissão com a imagem de N. Sra. de Fátima, transferindo-a da Igrejinha para ao Santuário, onde foi entronizada e coroada pelo Sr. Arcebispo, Dom José Newton, diante de uma grande multidão de povo.

- Por ocasião do Congresso Eucarístico foi adquirido um grande Crucifixo de madeira, confeccionado pelo célebre escultor Godofredo Thaler, de Treze Tilias – SC, que foi colocado no painel interno na entrada do Santuário.

- Em janeiro de 1971 – na Semana Santa – a paróquia adquiriu um artístico Sacrario, que foi confeccionado em Belo Horizonte, MG, e foi benzido pelo Arcebispo, Dom José Newton, na Quinta-feira Santa.

A imagem e a lembrança dos freis pioneiros do culto e da devoção a N. Sra. de Fátima no Brasil, hoje se afiguram e são revividas no trabalho de evangelização de outros frades, cumprindo assim as palavras do Papa Pio XII na sua mensagem inaugural da Igrejinha em 1958 “A igreja de N. Sra. de Fátima de Brasília será centro irradiador de intensa fé cristã”.

Atualmente o Santuário tem todas as pastorais organizadas e atuantes, com coral bem preparado. A paróquia tem 4 sacerdotes, que atendem diariamente aos fiéis, com 1 missa diária nos dias de semana e 3 missas aos domingos.


Frei Amadeu A. Semim

Mais nesta categoria:
Paróquia Nossa Senhora de Fátima © 2018 Todos os direitos reservados.Desenvolvido por Desenvolvido por Trídia Criação